Saiba algumas dicas para não perder a garantia do seu imóvel novo

Matéria por Arquiteta Thelma Santos


Quando recebemos uma unidade nova, recebemos junto das chaves o manual do proprietário. Lá estão os deveres, direitos e dicas valiosas sobre o uso do apartamento para não perder a garantia, como realizar reformas após a entrega das chaves e fazer mal uso de instalações e estruturas. Sempre orientamos os futuros moradores que leiam este documento com atenção, para evitar transtornos no futuro.

Como este item varia de construtora para construtora, vamos dar exemplos de alguns itens primordiais, que aparentemente não mudam.

 

***Alteração de alvenarias

Sim, a alvenaria é indicada nos projetos como um item estrutural. Desta forma, caso for alterada, você poderá sim perder a garantia do imóvel. Além disso, há empreendimentos que a alvenaria faz parte de todo o projeto estrutural da edificação, ou seja, não pode ser alterada sob nenhuma hipótese. Para ter certeza do que é possível ou não fazer, é imprescindível a leitura do Manuel do Proprietário.

 

*** Retirada ou troca de revestimentos / alteração de pontos hidráulicos

    Abaixo dos revestimentos em locais considerados molhados (área de serviço, cozinha e banheiros, por exemplo), são realizadas impermeabilizações. Caso este acabamento for removido, total ou parcial, poderá perder a eficácia da impermeabilização deste ambiente, podendo assim causar danos na sua unidade e na unidade abaixo da sua.

 

***Alteração de elétrica

     Cada unidade imobiliária é entregue com quantidades básicas de utilidades elétricas. Para cada unidade é prevista uma voltagem de tensão. Caso a unidade tenha alterações, ou aplicações de pontos elétricos, essa personalização poderá afetar no sistema de compatibilização de voltagem do empreendimento causando quedas de energia por conta da tensão disponibilizada para o empreendimento.

 

 

Além dos itens mencionados acima, há diversos outros que devem ser levados em consideração. Lembrando que há alguns itens que perdem a garantia no ato da vistoria técnica, por exemplo: vazamento em sifões e flexíveis, riscos ou quebra de loucas, pintura e funcionalidade das portas, pinturas e imperfeições em paredes, riscos, vidros e imperfeições na abertura de esquadrias, vistorias na funcionalidade de torneiras e registros, entre outros.

 

Vale salientar que para qualquer reforma após a entrega das chaves é necessário um laudo técnico emitido por um responsável de arquitetura ou engenharia, conforme a norma NBR 16280. Portanto, é sempre importante estar atento e ser consciente para ler o manual e seguir todas as normas.

          


confira mais dicas ver mais

Saiba algumas dicas para não perder a garantia do seu imóvel novo

continuar lendo

Vantagens e manutenção do Piso Laminado e Vinílico

continuar lendo

O toque final: Dicas de decoração preciosas

continuar lendo

© PERSONALAR - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS